Rudimentos: Paradiddle – Parte 1

Olá bateras! Hoje veremos a primeira série sobre Rudimentos: Paradiddle.

Esta é a nossa primeira matéria sobre Bateria aqui no PortalMúsica, daqui por diante farei matérias exclusivas para o PM para vocês ficarem por dentro sobre estudos, análises e outras curiosidades sobre Bateria!

Hoje começaremos com o mais famoso e comentado rudimento do mundo, aquele com o qual conseguimos compor levadas, viradas e solos, cuja aplicação permite alterar as mãos e alcançar sonoridades diferentes, infinitas e de bom gosto, estamos falando do Rudimento Paradiddle!

Rudimentos: Paradiddle – Parte 1

Como abordaremos de forma completa o Paradiddle, visando todos os aspectos de sua utiliza­ção em quase todos os gêneros musicais, faremos então esta matéria por partes.

Portanto, começaremos com uma definição básica do que afinal de contas é ‘Rudimentos’. Lembramos que esta série serve para todos os níveis de bateristas, mas para os mais iniciantes, não acostumados com o termo – esta será a sua chance de entender esta explicação de forma breve que irei dar sobre Rudimentos.

Definindo o que são Rudimentos

Rudimento é o alicerce para o estudo da bateria. Usado em bandas militares e orquestras há cer­ca de 400 anos, é um conjunto de padrões básicos e combinações de toques que resultam no que chamamos de patterns, que podem ser combinados de várias for­mas e maneiras, oferecendo ao baterista um leque de opções para a construção de viradas, levadas e exercícios, aumentandoassim o seu vocabulário musical.

Com o tempo, houve a necessidade de padronizar essas combinações, a National Association of Rudimental Drum­mers (NARD), primeiramente, criou uma lista de 13 rudimentos essenciais, que posteriormente passou para 26. Depois veio então a Percussive Arts Society (PAS), que reorganizou esses 26 rudimentos e adicionou a eles mais quatorze, formando desta forma os 40 In­ternational Drum Rudiments (rudimentos internacionais para bateria). Dentro dos 40 rudimentos propostos pela PAS, temos os cinco principais: toque simples, toque duplo, triple paradiddle, fiam e drag. Todos os outros são combinações destes.

Veja como é cada um destes rudimentos:

Single Stroke (Toque Simples) – como o próprio nome já diz, é o mais simples, um toque com a mão direita e um com a esquerda (DEDE).

Toque Duplo (“papa-mama”) – são dois toques com cada mão (DDEE).

Paradiddle – é a combinação de dois toques simples com um duplo, resultando na digitação DEDD — EDEE.

Flam e Drag – com esses 2 você os usa para fazer diferentes combinações com os outros rudimentos de cima para gerar vários outros tipos de rudimentos (compondo os 40 propostos pela PAS.)

Sobre o Paradiddle

Paradiddle é uma onomatopéia (que significa imitar um som com um fonema ou palavra). Quando tocamos e falamos simultaneamente a palavra paradiddle, temos a sensação de estarmos ouvindo o som ‘paradiddle‘. Ou seja, podemos to­car o rudimento falando a palavra para­diddle que cada toque cairá exatamente em uma silaba. Assim, fica mais fácil me­morizá-lo. Sua pronúncia em português fica “paradidou”.

Sua importância na vida de um baterista é indiscutível. Com ele, o baterista ganha uma infinidade de opções para tocar, criar e estudar, desenvolvendo sua coordenação e independência. Você verá o paradiddle sendo usado para aquecimento das mãos e pés, controle das mãos para acentuação e dinâmica, suas diversas possibilidades de viradas, levadas e exercícios de independência, aplicados em vários ritmos, como pop, rock, dub, samba, baião, maracatu, jazz, etc.. O paradiddle também pode ser usado no surdo e bumbo – simulando dois bumbos, permite também iniciar uma progressão rítmica iniciada em semínima indo até a nonina.

Exemplo de Paradiddle:

Rudimentos
Rudimentos: Paradiddle

Existem também outras variações do paradiddle, como o single paradiddle, double paradiddle, triple paradiddle eo paradiddle-diddle. Tudo pertencendo ao Diddle Rudiments.

 

Single Paradiddle

Paradiddle

 

Double Paradiddle

Double Paradiddle

 

Triple Paradiddle

Triple Paradiddle

 

Paradiddle-Diddle

Paradiddle-Diddle

No capítulo seguinte falaremos de forma mais detalhada sobre cada um destes diferentes tipos de Paradiddle, bem como suas variações de acentuações e baquetadas.

Assine o nosso Feed para ficar por dentro da nossa série Rudimentos: Paradiddle.

Comentários

  1. bruno diz

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


− sete = 2