Querendo trocar o seu amplificador de estudo?

Olá, este artigo sobre trocar o amplificador de estudo, destina-se aos alunos que já passaram por aquele estágio inicial de aprendizagem e almejam um amplificador melhor para tocar. Mas antes de simplesmente responder essa questão, eu gostaria de esclarecer algumas coisas para você antes de desembolsar o seu dinheiro com um amp melhor.

Uma questão muito comum na hora do aluno querer trocar o seu amplificador de estudo é:

O quê é melhor comprar uma guitarra nova ou um amplificador novo?

Este é um caso que você terá que avaliar melhor a sua situação, não adianta ter um amplificador de nível pro­fissional se sua guitarra ainda não for das melhores. É mais aconselhável adquirir uma guitarra realmente boa e um amp apenas razoável, pois raramente é necessário levar o próprio amp à grande maioria de estúdios e casas de shows. Se você já tiver uma banda e pretende iniciar com os seus shows por aí, a maioria das casas de show já apresentam um equipamento básico de palco à disposição. Fora que existe uma grande quantidade de estúdios profissionais para ensaio e cada um deles oferece amplificadores compatíveis com o custo de sua locação. Se nesses casos tiver tranquilo para você, e a falta de um amp maior não for um problema, com certeza é melhor investir numa guitarra melhor. Outra coisa que deve ser levada em consideração é que, o problema de ter um amplificador maior e mais potente a pessoa terá que avaliar onde irá deixá-lo, se a pessoa quiser montar um pequeno home studio ou mesmo no quarto, isto pode gerar um problema de não ter o seu volume devidamente aberto. Se a pessoa mora em um apartamento fica ainda mais complicado.

Agora, se você já tiver uma guitarra condizente com seu investimento, e o problema de volume de som não for um obstáculo, você poderá trocar tranquilamente o seu amplificador de estudo por algo melhor. Fora que, o fato de ficar dependendo de terceiros para ter acesso a um amp maior e mais potente começar a se tornar um estorvo, está mais que na hora que precisa trocar o seu amplificador de estudo por algo pelo menos semiprofissional.

Hora de trocar o seu amplificador de estudo

Muitas vezes, a linha que separa um amplificador de estudo ou que um iniciante comprou logo de cara, de um amplificador semiprofissional para pequenos shows e ensaios é uma linha bem fina. Por exemplo, se o guitarrista já compra logo de cara um amp com potência de 50/60w, isso é algo longe de ser considerado amplificador de estudo, e dependendo dos recusos que vem junto como send/return e entrada de footswitch para acionamento do drive, já faz desse amp algo mais duradouro, sem a necessidade de trocar em curto e médio prazo.

Então vamos estabelecer alguns pré-requisitos básicos, tais como:

  • Alto-falante – Mínimo de 10” para o som começar a ganhar corpo, mesmo que o amp tenha 2 falante de 8″, eu ainda assim não gosto, o som ainda tende a ficar agudo.
  • Potência: Mínima de 30 watts (embora 50/60 seja bem melhor).
  • Reverb
  • Entrada de footswitch

Vamos começar então com o baratíssimo Crate Flexwave 15R

Crate Flexwave 15R

 

 

 

 

 

 

O Maverick 3012 é um nacional que da pra por fé, o alto falante de 12” faz a diferença apesar dos somente 30 watts.

Maverick 3012

 

 

 

 

 

 

O próximo da lista é um Marshall MG-50FX, claro que ele já outra categoria de preço bem superior, mas ele é um combo de 50w RMS e um Falante de 12”, reverb independente. Eu sei que tem muita gente que não curte o som dos Marshall, mas não tem como deixar de fora dessa lista.

Marshall MG-50FX

 

 

 

 

 

 

O próximo exemplo é um concorrente da Marshall, o Vox Valvetronix AD 50, também com 50w e um  falante de 12”.

Vox Valvetronix AD 50

 

 

 

 

 

 

Este modelo que irei citar tem um preço bem menor, porém, mais fraco, mas mesmo assim vale a pena dar uma testada pela sua qualidade, estou falando do Roland Cube-30x (30w e um speak de 10”).

Roland Cube-30 x

 

 

 

 

 

 

O Peavey Vypyr-30 não é tão conhecido mas vale a pena dar uma testada (30w e falante de 12”).

Peavey Vypyr-30

 

 

 

 

 

 

O Line 6 Spider IV 30 é concorrente do Peavy V.30, e sem dúvida é outro excelente amplificador de modelação digital com 30w e 12”).

Line 6 Spider IV 30

 

 

 

 

 

 

Nesta mesma linha ainda de amp de modelação digital temos o Laney Prism p35 (35w e 10”)

Laney Prism p35

 

 

 

 

 

 

Laney LV 100 esse “bichinho” berra alto, muito bom para tocar em banda, 65w RMS e um falante de 12”.

Laney LV 100

 

 

 

 

 

 

 

O Roland Cube 60 apensar de ser menor, e ter menos “presença” pela sua aparência, dependendo do aspecto, ele não fica para trás do Laney LV 100, porém a sua vantagem são as distorções. Já os Amps Laney você tende a usar os pedais para compensar esse aspecto.

Roland Cube 60

 

 

 

 

 

 

Então pessoal, essas seriam algumas das principais indicações que podemos fazer, agora vá você mesmo em uma loja e teste pessoalmente cada um destes amplificadores indicados para saber o que mais faz o seu gosto. Um aspecto importante na hora de trocar o seu amplificador de estudo por algo melhor é avaliar o seu estilo musical. Enquanto que uns irão dar ênfase nas distorções, outros irão preferir  um som mais limpo, e etc.

Artigo sobre Querendo trocar o seu amplificador de estudo? escrito por JP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


− três = 1