Os 25 Álbuns Mais Vendidos de Todos os Tempos

Fala galerinha, vocês estão curiosos então por saber quais foram os álbuns mais vendidos de todos os tempos em todo mundo? Eu também estou! Bem, antes de mais nada, obter informações por exemplo dos álbuns mais vendidos em um determinado país é muito mais fácil do que em todo globo. Não é uma tarefa simples gerar esta lista, imaginem a dificuldade de se contar as vendas de cada best-selling por vários anos.

Há outros problemas também. Primeiro, em uma escala global, simplesmente não há nenhuma fonte 100% confiável que fornecem essas informações detalhadamente. Segundo, mesmo aqueles sites oficiais que geral esses rankings (como a RIAA nos Estados Unidos) favorecem álbuns mais recentes por causa das melhorias tecnológicas de se acompanhar esses números e também por causa do crescimento da população mundial. Terceiro, álbuns que precederam contagens oficiais de rastreamento nem sequer constam nas listas dos mais vendidos de todos os tempo.

Como resultado, nós do PM fizemos uma ampla e extensiva pesquisa para copilar assim uma lista dos possíveis álbuns mais vendidos de todos os tempos, ou seja, uma copilação dos best-sellers . Por critério de desempate, o álbum mais antigo é listado primeiro.

Nota: Deve-se certamente considerar esta lista com pelo menos algum ceticismo. Lembre-se, estes não são números oficiais, apenas estimativas. Além disso, para aumentar a reputação de um álbum, os sites oficiais ou até mesmo as gravadoras podem inflar esses números! No entanto, é minha opinião que estas estimativas venham a vir muito mais próximas de refletir os registros oficiais dos ‘álbuns mais vendidos de todos os tempos’.

Os 25 Álbuns Mais Vendidos de Todos os Tempos

 

1. Thriller, Michael Jackson, 1982 (entre 65 – 110 milhões)

Thriller foi o primeiro álbum a ser lançado após o aclamado sucesso de Off the Wall de 1979, e provou ser um sucesso imenso. Produzido por Quincy Jones, o álbum contou com nove músicas, e sete das quais atingiram o top ten. O álbum contou com 3 vídeo clipes: Billie Jean, Beat It e Thriller, e se tornaram clássicos instantâneos. Estes ajudaram o canal MTV a alcançar aceitação de mainstream. Ele foi eleito o Álbum do Ano pelo Grammy Awards. Thriller também ficou na vigésima posição da lista dos “500 Melhores Álbuns de Todos os Tempos” feita pela revista Rolling Stone em 2003, e foi classificada pela National Association of Recording Merchandisers na terceira posição de sua lista de 200 Álbuns Definitivos de Todos os Tempos. O videoclipe de “Thriller” foi preservado pela Biblioteca do Congresso dos Estados Unidos no seu Registro Nacional de Gravações, por ser considerado “culturalmente significativo”. O álbum também foi incluído na lista dos 200 álbuns definitivos feita pelo Rock and Roll Hall of Fame.

2. Back in Black, AC/DC, 1980  (49 – 50 milhões)

E pensar que quase todo esse sucesso poderia não existir. Antes do sucesso de BIB, Bon Scott admitiu que os membros da banda pensaram em desmembrar o grupo para cada um seguir as suas próprias vidas, ufa, ainda bem que isso nunca aconteceu. Até aquele momento, a banda já havia composto algumas músicas próprias, mas então decidiram continuar. O resultado disto foi um álbum que incluía canções que se tornaram seus maiores sucessos, incluindo You Shook Me All Night Long, Hells Bells, Shoot to Thrill e Back in Black. Surpreendentemente, este álbum apenas chegou a ser número 4 nos EUA. Mas resistiu ao teste do tempo, e com uma constante venda ao longo dos anos, chegou a esta impressionante marca de N. 2 entre os álbuns mais vendidos de todos os tempos. O álbum foi remasterizado, e relançado duas vezes no box bonfire de (1997), e em 2003, como parte da série de remasterizados da banda.

3. The Dark Side of the Moon, Pink Floyd, 1973  (45 – 50 milhões)

Os temas pesados das músicas (ao menos para a época) deste álbum foram parcialmente inspirados pela deterioração mental de um dos seus ex-membros, Syd Barrett. Outros temas também foram explorados nesta obra como visões pessoais, incluindo cobiça, doença mental e envelhecimento. Mas a tonalidade mais sombria  serviu justamente de grande admiração por parte da crítica e dos fãs. The Dark Side of the Moon ficou nas paradas por incríveis 741 semanas. Isto é um período de cerca de 15 anos, de 1973 a 1988. Ele tem sido consistentemente incluído como um dos melhores álbuns de todos os tempos. Não seria injusto considerar Dark side of the moon como o maior álbum de rock de todos os tempos. Ele fez tanto sucesso que consta como o álbum mais vendido na história de países como França e Inglaterra.

4. The Bodyguard (Soundtrack), Whitney Houston/Various Artists, 1992 – (Trilha sonora de O Guarda Costas – 45 milhões contabilizando até 2012)

Metade das canções deste álbum eram de Whitney Houston, que na época era um dos músicos mais aclamados. O álbum foi lançado como trilha sonora do clássico O Guarda Costas, estrelado por Houston e Kevin Costner. Inclusive por sugestão do próprio Costner, fez questão que incluísse a música I Will Always Love You, que foi composta originalmente por  Dolly Parton. O resultado foi simplesmente incrível, com um milhão de exemplares vendidos em uma única semana. De quebra ganhou o álbum do ano pelo Grammy Awards. Um dado curioso, na época, um americano foi processado por seu vizinho por ouvir, por 24 horas consecutivas a canção cantada por Whitney em volume máximo, que em análise psiquiátrica foi considerada como “tortura psicológica” devido a seus 4 acordes repetitivos.

5. Bad, Michael Jackson, 1987 (33 – 45 milhões)

Cinco anos depois de Thriller, Jackson lançou Bad, que ele esperava que superasse ou pelo menos igualasse a sucesso do álbum anterior. Não o fez, mas, novamente, ninguém chegou perto de alcançar o número de vendas de Thriller. Bad obviamente foi um tremendo sucesso, as estimativas ainda são um poucos nebulosas, mas estima-se que ele já vendeu 45 milhões até 2012. Bad consolidou a reputação de Jackson como a maior figura Pop de todos os tempos. Um recorde de nove canções foram lançadas como compacto durante a divulgação de Bad. Cinco delas chegaram à primeira posição nos Estados Unidos: “I Just Can’t Stop Loving You”, “Bad”, “The Way You Make Me Feel”, “Man in the Mirror” e “Dirty Diana”. Foi a primeira vez que um artista colocou cinco músicas de um mesmo álbum em 1º lugar na história da música, feito apenas igualado em 2011 por Teenage Dream, de Katy Perry. Uma sexta canção, “Another Part of Me”, ainda chegou ao topo da lista de black music. Nos EUA foram cinco singles em #1 e seis no restante do mundo.

6. Led Zeppelin IV, Led Zeppelin, 1971 (44,5 milhões)

Este álbum do Led simplesmente contém Stairway to Heaven em uma de suas faixas, preciso dizer mais alguma coisa? Stairway to Heaven é uma das músicas mais bonitas e bem compostas do mundo moderno. Após os comentários negativos da crítica sobre a banda não titular seus lançamentos, o guitarrista e líder da banda, Jimmy Page, decidiu que o até então futuro quarto disco do grupo também não teria nome, e decidiu que cada um dos quatro integrantes devia escolher um símbolo qualquer para representá-lo na capa, e que nada mais estaria escrito nela. Assim que foi lançado, o disco alcançou o segundo lugar da Billboard 200 nos Estados Unidos, enquanto “Stairway to Heaven” tornou-se um sucesso nas rádios e embalou o álbum inteiro, que em dois meses tornou-se o mais comprado do ano. (obrigado wikipedia)

7. Bat Out of Hell, Meat Loaf, 1977 (43 milhões)

Inicialmente este álbum de 1977 não chamou muita atenção, tanto pelas críticas quanto pelas vendas. Eventualmente, os fãs e os críticos voltaram as suas atenções pelo que esse álbum de metal pesado poderia oferecer. As vendas aumentaram lentamente, mas de forma consistente, e os críticos começaram a delirar com as músicas do álbum. Bat Out of Hell é até hoje uma referência no Rock and roll, combinando também elementos teatrais e operísticos – como por exemplo em “Paradise by Dashboard Light”. Como conceito, há uma certa dose de romance e sensualidade nos temas, “Two Out Of Three Ain’t Bad”, “Heaven Can Wait”, com rock poderoso, marcante e melódico (a faixa-título “Bat Out Of Hell” e a já citada “Paradise by Dashboard light”). Ele foi incluído como um dos melhores álbuns de todos os tempos pela revista Rolling Stone.

8. Their Greatest Hits (1971 – 1975), Eagles, 1976 (Seus Grandes Hits de Sucesso, 42,9 milhões)

A banda de soft Rock aproveitou os quatro últimos grandes sucessos de seus singles para lançar esta copilação em 76. Além dos sucessos o álbum tinha novas músicas, e isso foi uma jogada inteligente naquela época. Nos Estados Unidos este álbum teve um impacto enorme, junto com Thriller, foi o álbum mais vendido por lá. Digo soft rock porque as músicas são recheadas de melodias melódicas – e muito dedilhado de violão em ritmos puxados pro rock. Muitas vezes parecem batidas aleatórias, mas eram envolventes. São músicas muito bem elaboradas, com grandes doses de romantismo, que na minha opinião ficaram até melosas demais. Mas independente dos gostos musicais, este foi um dos primeiros discos a ultrapassar a marca dos 20 milhões de cópias, um grande feito para os anos70.

9. Dirty Dancing (Soundtrack), Various Artists, 1987 (Trilha Sonora de Dirty Dancing, 42 milhões)

Em 1987, um filme chamado Dirty Dancing provou ser um sucesso, mas daqueles que causavam sono. O filme atraiu um grande número de espectadores do tipo que assistia várias vezes o mesmo filme, principalmente por parte do público feminino, que desmaiaram ao ver o personagem principal Patrick Swayze. Daí surgiram vários hits de sucesso como She’s Like the Wind e I’ve Had the Time of My Life. Bem, não só o filme mas como a sua trilha sonora ficaram marcados como um dos símbolos dos anos 80. Em 1987, I’ve Had the Time of My Life ganhou o prêmio de melhor música original pelo Grammy, o filme também ganhou várias premiações, então não é de estranha o sucesso deste álbum. Recentemente, o grupo Black Eyed Peace fez uma regravação de I’ve Had the Time of My Life.

10. Rumours, Fleetwood Mac, 1977 (40 milhões)

Uma disputa, dissoluções e mal-entendidos entre os membros da banda provaram ser ingredientes vitais para a criação deste grande álbum. Com canções como Don’t Stop and Dreams, tornou-se o álbum mais bem sucedido deste talentoso grupo, ganhando a premiação como Álbum do ano pelo Grammy. Em 2004, Rumours foi remasterizado e relançado com a adição de uma faixa extra e um CD bônus de outtakes das sessões de gravação. Para quem não conhece a banda, Fleetwood Mac é um grupo britânico de rock e outros estilos no meio, formado em 1967, quando o guitarrista e compositor Peter Green e o baixista John McVie deixaram o John Mayall’s Bluesbreaker para formar seu próprio grupo. A formação completou-se com o vocalista e guitarrista Jeremy Spencer e o baterista Mick Fleetwood.

11. Saturday Night Fever (Soundtrack), Bee Gees/Various Artists, 1977 (Trilha sonora de Embalos de Sábado à noite, 40 milhões)

Se o filme já foi um estouro de sucesso que marcou uma geração inteira, não poderia ser diferente com a sua trilha sonora. Mesmo mais de 30 anos, os Bee Gees continuam sendo conhecidos pela trilha desse filme. Como não poderia ser diferente, este ganhou a premiação como álbum do ano. O álbum Saturday Night Fever (trilha sonora do filme “Embalos De Sábado A Noite” é a trilha sonora mais vendida de todos os tempos e atualmente, ocupa a 5° colocação como álbum mais vendido da história com mais de 37 milhões de cópias, de acordo com a revista Billboard: 300 Best-selling Albums of All-Time.

12. Come on Over, Shania Twain, 1997 (39 milhões)

Desta listagem dos 25 álbuns mais vendidos de todos os tempos no mundo inteiro, o álbum Come on Over é o mais recente da lista. O surpreendente é que o estilo de Shania Twain agradou à gregos e troianos, inclusive eu! Com seu country mais popularizado e menos regionalizado. Este álbum também considerado o mais vendido da música Country de toda história. Come on Over é o álbum feminino mais vendido da história, nenhuma outra cantora jamais bateu tal recorde. Este álbum está na lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame. Possivelmente, segundo contagens recentes, Shania deva ter passados dos 40 milhões de cópias.

A lista continua com:

13. Gold: Greatest Hits – Abba, 1993 (34,4 milhões)
14. Jagged Little Pill – Alanis Morissette, 1995 (33 milhões)
15. Falling into You – Celine Dion, 1996 (33 millhões)
16. Brothers in Arms – Dire Straits, 1985 (32.6 milhões)
17. Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band – The Beatles, 1967 (32 milhões)
19. Music Box – Mariah Carey, 1993 (32 milhões)
20. The Immaculate Collection – Madonna, 1990 (31,5 milhões)
21. 1 – The Beatles, 2000 (31,5 milhões)
22. Hotel California – Eagles, 1976 (31,4 milhões)
23. Legend – Bob Marley & The Wailers, 1984 (3,.3 milhões)
24. Let’s Talk about Love – Celine Dion, 1997 (31 milhões)
25. The Wall – Pink Floyd, 1979 (30,7 milhões)

Uma curiosidade é que; entre os 100 álbuns mais vendidos de todos os tempos os mais recentes são: Come Away with Me de Norah Jones e The Eminem Show do Eminem, ambos de 2002 (22,5 milhões cada um). Eu acredito que a menos venha surgir um outro super boom de popularidade, dificilmente teremos um artista contemporâneo a chegar nessas marcas em tempos atuais. A era digital mudou muito a indústria fonográfica.

Gostou? Não deixem de curtir a nossa página no Facebook, até a próxima!

Comentários

    • diz

      Francisco, infelizmente a contagem de discos na indústria fonográfica sempre foi algo impreciso de se medir a níveis globais, ainda mais quando se trata de álbuns que foram lançados a décadas atrás. Se pesquisares na internet, verás que há muitas divergencias de informações. podes por exemplo citar a fonte desta sua informação?

      Abraço

  1. Marcio diz

    Na verdade, o Back In Black quase não existiu porque Bon Scott morreu pouco antes das gravações, e como já contava com algumas músicas compostas, os irmãos Young não queriam deixá-lo guardado, queriam lançá-lo como uma homenagem a Bon.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


8 − = dois