Categorizado | Teoria Musical

Modos Gregos – O guia definitivo

Aprender a utilizar modos gregos é essencial para todo bom guitarrista. Os modos permitem você identificar as melhores formas para executar solos e improvisações em um determinado conjunto de acordes.

Modos de guitarra e violão podem ser vistos como escalas por si só, pois as notas em cada modo são separadas por um determinado padrão de intervalo, entretanto, eles não existiriam por si só, pois são parte de uma escala. Então, é justo dizer que todos os modos são escalas mas nem todas as escalas são modos.

Vamos dar uma olhada no sistema modal mais utilizado na guitarra: os 7 modos da escala maior. É relativamente simples: cada modo começa à partir de uma nota diferente da escala maior, então, cada um dos 7 modos é derivado da escala maior. Eles podem parecer ter pouca diferença entre si, porém, quando ouvi-los poderá notar que essa pequena diferença de notas nos modos irá criar uma atmosfera distinta e um “humor” diferente, digamos assim, para a sua música.

Os modos foram batizados pelos Gregos antigos, mas a ordem atribuída a cada escala foi posteriormente alterada pela Igreja. Por essa razão, é comum nos referirmos aos modos como Modos Gregos.

Modos Gregos: Jônio

O modo Jônio é o primeiro modo, sendo um outro nome para a escala maior. Os intervalos do modo Jônio são:

1 T 2 T 3 ST 4 T 5 T 6 T 7 ST 8(1)

Descrição: Esta escala é usada como escala base por onde outros modos e escalas se originam.
Qualidade: Feliz, Alegre
Estilos Musicais: Rock, Country, Jazz, Fusion
Acordes: Acordes Maiores
Intervalos: T-T-ST-T-T-T-ST

O modo Jônio parece com isso, se tomar como tônica a corda E mais grossa. Lembre-se de que é uma escala móvel, então você pode usar essa forma em todo o braço da guitarra. O exemplo abaixo está na tônica de G.

Modo Jônio

Como pode ver, o modo Jônio modo consiste de notas maiores, entretanto, pode ser usado para tocar acordes maiores, que são compostos do 1º, 3º e 5º graus. Perceba que você terá o acorde de G maior se usar esses graus.

As notas de 2º e 6º graus são extensões de acordes maiores. Perceba que se você usar as notas de 1º, 2º, 3º, 5º e 6º graus, você obtêm a escala pentatônica maior.

Usar o 4º grau pode soar um pouco uníssono das outras notas, mas se você usá-lo como um tom de passagem (ponte) em arpejos, por exemplo, eles irão soar muito bem.

Se você adicionar uma nota de 7º grau, poderá usar o modo Jônio com acordes maiores com sétima também.

Modos Gregos: Dórico

O modo dórico forma-se estabelecendo como tônica a segunda nota da escala maior (modo jônio). O modo Dórico funciona bem com acordes menores, pois possui 2 notas bemóis. Os intervalos do modo Dórico são:

1 T 2 ST b3 T 4 T 5 T 6 ST b7 T 8(1)

Descrição: Este é a escala maior com a 3ª e 7ª notas bemóis
Qualidade: Jazzístico, Sofisticado, Espirituoso
Estilos Musicais: Jazz, Fusion, Blues, e Rock
Acordes: Menor, Menor com 7ª, Menor com 9ª
Intervalos: T-ST-T-T-T-ST-T

Modo Dórico

Como pode ver, o modo Dórico usa 2 notas bemóis, uma 3ª bemol e uma 7ª bemol. A 3ª menor (3ª bemol) concede ao modo Dórico um temperamento de escala menor.

O uso da 3ª bemol com a 6ª maior naturalmente concede à esse modo um toque jazzístico (músicos de jazz com frequência usam a 6ª nota maior com escalas menores), tente você mesmo!

Você pode tocar bons arpejos que soam como menores se integrar o resto das notas também. Tente usar a 6ª nota como tom de passagem.

Modos Gregos: Frígio

O modo Frígio começa do terceiro intervalo da escala maior, por esta razão é o terceiro modo. Os intervalos do modo Frígio são os seguintes:

1 ST b2 T b3 T 4 T 5 ST b6 T b7 T 8(1)

Descrição: Este é a escala maior com a 2ª, 3ª, 6ª e 7ª notas bemóis.
Qualidade: Música espanhola, Flamenco
Estilos Musicais: Flamenco, Fusion, Speed Metal
Acordes: Menor, Menor com 7ª
Intervalos: ST-T-T-T-ST-T-T

Modo Frígio

Você irá perceber que esse modo possui os graus de 3ª e 7ª menor também, portanto, irá se encaixar melhor em acordes menores, especialmente acordes com sétima.

De fato realmente interessante sobre esse modo é a nota menor de 2º grau. Isto confere ao Frígio um toque exótico, comumente associado as músicas espanholas e árabes. Tente você mesmo: faça arpejos nessa escala com ênfase no 2º grau, mas sem exagerar, pois o 2º grau deve ser apenas uma nota de passagem, devendo ser retomado um tom normal após tocá-lo. Tente também remover juntamente o 3º menor, conferindo assim grande ênfase na 2º bemol.

Modos Gregos: Lídio

O modo Lídio começa na quarta nota da escala maior, por isso é o quarto modo. Os intervalos do Lídio são:

1 T 2 T 3 T #4 ST 5 T 6 T 7 ST 8(1)

Descrição: Este é a escala maior com a 4ª nota sustenida
Qualidade: Aéreo, Hipnotizante
Estilos Musicais: Jazz, Fusion, Rock, Country
Acordes: Maior, Maior com 7ª, Maior com 9ª, 11ª Sustenida
Intervalos: T-T-T-ST-T-T-ST

Modo Lídio

Você irá perceber que a única diferença da escala maior é a nota de 4º grau sustenida. Entretanto, isso faz toda diferença, criando uma atmosfera realmente hipnotizante. Como não há notas 3ª e 5ª bemóis nessa escala, sabemos que ela pode ser usada para tocar acordes maiores e extensões.

Vamos começar mapeando o padrão de escalas de guitarra “encaixado” no braço da guitarra para o modo Lídio. Este padrão abrange apenas 4 trastes e é bastante simples para dedilhar, com apenas um dedo por traste…

Modos Gregos: Mixolídio

O modo Mixolídio começa na nota de 5º grau da escala maior, e é o quinto modo. Os intervalos do Mixolídio são:

1 T 2 T 3 ST 4 T 5 T 6 ST b7 T 8(1)

Descrição: Este é a escala maior com uma 7ª bemol
Qualidade: Bluesístico
Estilos Musicais: Blues, Country, Rockabilly e Rock
Acordes: Acordes Dominantes
Intervalos: T-T-ST-T-T-ST-T

Modo Mixolídio

Esta escala é diferente da escala maior onde possui um grau de 7ª bemol, também chamado de sétima dominante. Esta mudança confere ao modo Mixolídio um estilo bluestístico e country. Pode parecer uma pequena mudança, mas ela realmente confere uma atmosfera diferente. Isso significa também que você não conseguirá tocar acordas maiores com sétima, somente acordes de sétima dominante nessa escala.

Modos Gregos: Eólio

O modo Eólio começa na 6ª nota da escala maior, sendo então o sexto modo. O modo Eólio é conhecido normalmente como a escala menor natural, sendo a base das escalas menores harmônica e melódica. Os intervalos do modo Eólio são:

1 T 2 ST b3 T 4 T 5 ST b6 T b7 T 8(1)

Descrição: Este é a escala maior com as notas 3ª , 6ª e 7ª bemóis
Qualidade: Triste, Lamentável
Estilos Musicais: Pop, Blues, Rock, Heavy Metal, Country, Fusion
Acordes: Acordes Menores
Intervalos: T-ST-T-T-ST-T-T

Modo Eólio

A 3ª bemol torna-o um modo menor, sendo compatível com acordes menores. A nota de 7º grau bemol é um tom natural (assim como nos outros modos menores).

A 6ª menor deve ser usada como nota de passagem, pois cria uma atmosfera com tensão (esse modo com 6ª menor é usado com frequência em filmes de terror). Tente você mesmo: faça arpejos nessa escala e adicione a 6ª bemol aqui e ali como nota de passagem, normalizando para notas mais estáveis (1,3,5,7).

Modos Gregos: Lócrio

Lócrio é o 7º modo, e começa à partir da 7ª nota da escala maior. Os intervalos do modo Lócrio são:

1 ST b2 T b3 T 4 ST b5 T b6 T b7 T 8(1)

Descrição: Este é a escala maior com 2ª, 3ª, 5ª, 6ª e 7ª notas bemóis
Qualidade: Sinistro
Estilos Musicais: Jazz, Fusion
Acordes: Diminutos, Sétima Menor com Quinta Bemol
Intervalos: ST-T-T-ST-T-T-T

Modo Lócrio

Como pode ver, o Lócrio é um modo menor por causa da nota de 3º grau bemol, o que significa que irá servir bem para acordes menores, e também para acordes menores com quinta diminuta.

Tente fazer arpejos nessa escala, você notará uma atmosfera tensa, sombria e sinistra. A maioria dos músicos resolve-a com um modo menos tenso na mesma tônica, depois de tocar o Lócrio. Tente tocar Lócrio e então resolva para Jônio (escala maior) namesmatônica, você verá que irá soar bem natural.

Modos Gregos: Resumo

Os modos gregos podem parecer um bicho de sete cabeças (essa definição encaixa bem para os 7 modos não?), mas são simples. Para aqueles com pouca paciência para ler tudo ou que estão viajando longe ainda nesse assunto, resumimos cada modo abaixo, de forma a tornar mais simples o entendimento dos modos gregos.

1o grau: Jônio T 2 3 4 5 6 7+
É a escala maior

2o grau: Dórico T 2 3b 4 5 6 7b
É a escala menor com 6a maior.

3o grau: Frígio T 2b 3b 4 5 6b 7b
É a escala menor com 2a bemol. Muito usada em flamenco.

4o grau: Lídio T 2 3 4+ 5 6 7+
É a escala maior com a 4a aumentada.

5o grau: Mixolídio T 2 3 4 5 6 7b
É a escala maior com 7a menor. Típica escala de blues.

6o grau: Eólio T 2 3 4 5 6b 7b
É a escala menor.

7o grau: Lócrio T 2b 3b 4 5b 6b 7b
Este é o grau mais exótico. Ele é ideal para ser utilizado em improvisos em acordes semidiminutos, por possuir 5b e 7b. Repare que ele não tem 7a diminuta, por isso, quando for um acorde diminuto com sétima diminuta esse modo não pode ser utilizado.

Modos Gregos: Conclusão

Depois de ler tudo que foi dito acima, você deve estar mais familiarizado com os 7 modos da escala maior:

  • Jônio
  • Dórico
  • Frígio
  • Lídio
  • Mixolídio
  • Eólio
  • Lócrio

Sabemos que cada modo se inicia à partir de uma nota específica da escala maior, o que significa que todos esses modos estão conectados. Lembra-se da escala maior e de como ela fica quando você espalha todas as suas notas pelo braço do instrumento? Veja novamente abaixo (escala C maior) e perceba as notas na corda E grossa como os modos que acabamos de aprender, bem como os padrões acima das tônicas dos modos:

Modos Gregos

Gostou do artigo sobre modos gregos? Comente!

Gostou? Compartilhe!

Você pode gostar também:

11 Comentários para “Modos Gregos – O guia definitivo”

  1. _guintter disse:

    Esse tutorial veio em boa hora, a estudar os modos gregos a pouco tempo :)

  2. Felipe Becker disse:

    Parabéns pela explicação, muito bom o resumo! Só que no final precisa ser corrigido o modo para Eólia:

    “6o grau: Eólio T 2 3b 4 5 6b 7b
    É a escala menor.”

  3. Adilson disse:

    Esse sim dá pra estudar comentuziasmo

  4. Rafa Félix disse:

    Cara, esse tutorial me ajudou demais! Graças a ele e uma explicação que achei fuçando o fórum do cifra club foi que aprendi os modos gregos! Só sabia solar com pentatônicas e isso me abriu um novo universo! Valeu mesmo!

  5. Marcos Antonio disse:

    Parabéns pelo tutorial.Obrigado,valeu mesmo.

  6. Nívah disse:

    Parabéns, esse tutorial, está perfeitamente, auto explicativo.
    Eu já lhe vários outros, mais não ficaram claro o suficiente quanto esse.
    Obrigado!

  7. Francisco disse:

    Vocês poderiam fazer um exemplos de modos gregos aplicados no baixo de 5 cordas?

  8. marcos disse:

    ess metodo serve para contra baixo?

  9. luiz martins disse:

    bem didático, obrigado!!!

  10. Raimundo disse:

    Muito bom, muito bem esplicado! Valeu!

  11. Kosm!c disse:

    Muito Bommm… Aprendi tudo em 8 minutos…. Só consegui por aqui no cifraclub nao presta

Trackbacks/Pingbacks


Deixar Comentário

Opine Já!

O que você quer ver no Portal Música?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Estamos no Facebook