Categorizado | Análises, Contra Baixo

Guia de cordas para baixo: Quais os tipos e as melhores cordas

Olá, este artigo será focado sobre cordas para contrabaixo, assim como fizemos com cordas para guitarra e cordas para violão, desta vez também explicaremos vários detalhes técnicos.  Tudo isso para entender melhor os diferentes tipos de cordas e as suas principais diferenças, explicarei basicamente tudo, e o que for relevante saber. Vamos lá!

No quê devo prestar atenção na hora de escolher as cordas para baixo?

As principais características das cordas para contrabaixo são principalmente baseadas no seu acabamento (roundwound, flatwound, etc.), e do material usado. Vamos explicar os materias e acabamentos mais comuns,  que provavelmente são responsáveis por 95% ou mais de todos os graves sons que você ouve.

Veja na foto abaixo os 3 tipos mais comuns de acabamentos de cordas para baixo:

exemplos de tipos de cordas para baixo

esquerda para direita: roundwound, half  roundwound, flatwound

1.1 – Tipos Diferentes

Roundwound

As cordas para baixo roundwound são envolvidas com um invólucro de metal, geralmente feitas de aço inoxidável ou níquel em torno do núcleo e de forma geral, não são suavizadas. Você pode realmente sentir a sua forma áspera, e cordões metálicos quando tocar nessas cordas. Estas cordas para baixo representam um som mais moderno, mas são capazes de produzir uma vasta gama de tons para diferentes estilos. Elas provavelmente são os tipos de cordas mais usadas atualmente.

Além do que, as cordas roundwound produzem uma ampla gama de frequências. Palavras sofisticadas como brilho, clareza e até mesmo “metálica” estão na lista de qualidades destas cordas para baixo, também agradam mais aos baixistas oldschool do que as cordas flatwound. O baixista de Jazz Jaco Pastorius é um grande exemplo disso, com um som legendário e expressivo, se beneficiou fortemente devido às cordas roundwound cantando diretamente contra a madeira de seu baixo sem traste. Eu recomendo fortemente a ouvi-lo por inúmeras razões, você entenderá aqui.

Roger Waters do Pink Floyd, John Entwistle do The Who, Geddy Lee do Rush, Chris Squire do Sim. Todos eles se beneficiaram das cordas roundwound em seu completo e brilhante som.

Aço Inoxidável

cordas feitas de aço

Observando os comentários de vários baixistas  tanto profissionais quanto amadores, o consenso parece ser que o aço inoxidável é mais limpo e nítido. Essas cordas muitas vezes tendem a aumentar a produção do volume percebido do som do baixo, mas também essas cordas para baixo tendem a ser mais duras com os dedos das mãos.

Um som mais agressivo e forte tocado no hard rock e metal geralmente vem das cordas de aço inoxidável roundwound tocados agressivamente com palhetas.

Os baixistas Brian Bromberg e Steve Swallowv (baixista top de linha) também usam cordas de aço inoxidável feitos pela LaBella.

Níquel

As cordas feitas de níquel são um pouco mais suaves nas mãos e tem um som menos agudo metálico que nas cordas de aço. Isso equivale a dizer que tem menos ruídos produzidos pelos dedos, um som mais suave do que em relação às cordas de aço.

Victor Wooten usou cordas de níquel roundwound.

Flatwound

As cordas flatwound soam ainda mais suaves, um som mais escuro, um som mais mudo ou “morto” e com uma batida inferior em relação às outras cordas. Um dos melhores exemplos de cordas flatwound vem do estilo musical Motown dos anos 60 norte-americano comos os baixistas James Jamerson e Carol Kaye. Muito popular numa linhagem mais oldschool e para aqueles que procuram simular attacks no baixo.

Aqui neste vídeo podemos ver bem claramente as diferenças entre cordas para baixo do tipo flat e round.


Groundwound ou Half roundwound

As cordas para baixo do tipo groundwound são um bom compromisso entre as cordas flatwound e roundwound. Essas cordas estabelecem um meio termo entre um som claro de um som mais apático, um meio termo de uma aspereza metálica de algo mais liso e limpo.

Nylon/Tapewound

Muito menos comum nos dias de hoje do que as cordas flat ou round, algumas empresas como a Fender, GHS e Rotosound ainda fazem esse tipo de corda “tapewound” de Nylon ou Náilon. Elas são ainda mais escuras e confortáveis do que as cordas flat. Elas são mais comuns em contrabaixos acústicos ou baixos que usam um sistema de captação piezo, principalmente quando o baixista está procurando por um som mais vertical. Se você já viu cordas pretas em um baixo, é bem provável que sejam cordas de nylon com exceção das cordas DR Black Beauty roundwound. Paul McCartney já utilizou essas cordas no estúdio Abbey Road.

Taperwounds

Não confundem cordas tapewound de nylon que possuem um tipo real de acabamento com as cordas taperwound. Essas cordas para baixo progressivamente vão ficando menores conforme se aproximam da ponte do contrabaixo. A idéia por trás disso é fazer com que o núcleo do fio esteja em contato direto com a “sela” da ponte.

Se você já  olhou por dentro de um piano, você vai notar que as cordas são muito finas no final delas (apenas no núcleo), com a espessura total do acabamento aparecendo depois da sela.

2 – Calibre das Cordas

Podemos dizer que isso representa cerca de 98% da preocupação dos baixistas na hora de comprar uma corda para baixo, que refere-se simplesmente à forma como a corda é grossa. O diâmetro é medido em polegadas. O padrão meio termo podemos dizer que é .105 para a corda E e .45 para corda G – nomes como “light”, “extra-pesado” e etc..  são atribuídos pelos fabricantes e não são marcações padrão da indústria, mas as medições de diâmetro quase sempre são claramente indicados nas embalagens.

Em geral, quanto mais grossa for a corda, menor será o tom. Isso também aumentará a tensão dela exigindo maior resistência por parte do baixista. Se você estiver tocando um som puxando mais ao estilo James Jamerson (motown anos 60) dê preferência para cordas mais espessas adicionando mais ação. Se tirar um som como Victor Wooten, use cordas mais finas.

Se você gosta de afinar suas cordas de E até D, definitivamente tem que usar cordas mais grossas.

Cordas para baixo de calibres mais leves são populares com baixistas que usam muitos slapping/popping.

Se você for muito inexperiente, ou ainda não está certo de qual tipo de corda prefere ou então não tem certeza do tipo de som que irá tocar, então é mais seguro comprar cordas que os fabricantes costumam chamar de “médias”. Dentro do padrão de calibre .105 para corda E para .45 corda G, é um bom ponto de partida. Com  o tempo, quando você estiver mais seguro com o que quer, você poderá escolher tranquilamente entre que tipo de calibre de corda você prefere para tocar.

3- Comprimento de escala

A escala se refere à distância entre a ponte e a pestana. Como a maioria usa baixos de 4 cordas, as longas escalas são o “padrão”.

Longa Escala (mais comum) – 34 ”
Super /  Extra Longa Escala – 36 ”
Média Escala – 32 ”
Escala Curta – 30 ”

Faça uma pesquisa no google para saber que tipo de escala requer o seu baixo, mas o mais comum mesmo é você ter um baixo dentro do normal requerendo uma escala mais longa.

4 – Tensão das Cordas

A tensão das cordas, que na verdade é o quanto ela é dura e o quanto ela é solta, é definido por uma série de fatores.

Calibre – Cordas mais grossas têm mais massa e, portanto, mais tensão, mas é apenas um dos fatores dessa sensação geral – duas marcas diferentes do mesmo tamanho podem ter e terão diferentes tensões, e até mesmo uma marca com o menor calibre poderá ter mais tensão do que em relação à outra marca com maior calibre. No entanto, se você está lidando com os mesmos tipos de cordas no mesmo baixo, comprar um conjunto mais grosso de cordas = mais tensão.

Extensão – Quando maior a extensão maior será a tensão, a tensão vai variar de acordo com o comprimento da corda, quanto menor o comprimento, menor será a tensão.

Altura da Corda – Quando maior a altura da corda  maior será a sensação de tensão. Mas é algo que pode ser ajustado no seu baixo.

Core – Cordas para baixo com um núcleo “hex” terá mais tensão do que uma com núcleo “round”. Esse core ou núcleo é um fio envolvido por níquel, aço e etc. O termo “hex” e “round” refere-se à forma que o core será envolto e como o contato com a corda é feita.

5- Considerações Finais e Marcas

Muitas marcas por ai podem colocar no mercado muito rótulos e nomes bonitos para seus modelos de cordas, mas não se engane, as informações contidas nesse artigo são as informações primordiais para saber qualificar o real valor de uma corda. Na hora da aquisição veja a informação no envelope do produto, ou veja no site do fabricante ou mesmo peça informação com o vendedor.

Algumas marcas são muito conhecidas  e sempre serão um tiro certeiro na hora de fazer a sua compra, são elas:

  • Addario
  • DR
  • Elixir
  • Ernie Ball
  • Fender
  • GHS
  • LaBella
  • Rotosound

Bem pessoal, espero que tenham gostado de nosso guia de cordas para baixo!

Gostou? Compartilhe!

Você pode gostar também:

6 Comentários para “Guia de cordas para baixo: Quais os tipos e as melhores cordas”

  1. Vsousa disse:

    Gostei do artigo. Eu tinha várias dúvidas em relação ao instrumento e cordas. Agora posso trocar minhas cordas com mais segurança.

    Obrigado.

  2. João Ricardo disse:

    Cara gostei muito deste artigo. Valeu aí :)

  3. Marcio disse:

    Corda não tem calibre, o que tem calibre é revólver.

  4. Ailton disse:

    Muito completo e esclarecedor este artigo. Obrigado Pessoal.

  5. kaah disse:

    Muito boa sua matéria, a partir dela identifiquei a melhor corda para meu estilo….vlw…

Trackbacks/Pingbacks


Deixar Comentário

Opine Já!

O que você quer ver no Portal Música?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Estamos no Facebook