Diagrama para Criar Fraseados na Bateria: Parte I

Olá amigos bateras, na matéria de hoje iremos mostrar alguns exemplos, por meio de diagramas, possibilidades diferentes de vocês começar uma frase sem ser por meio convencional. Não necessariamente, precisamos começar na caixa e terminar no surdo. A proposta aqui é abrir um leque de opções para você começar e terminar as suas frases. Estes exemplos serão importantes para ganhar maior intimidade entre a bateria e outros instrumentos do que diz respeito à melodia e ritmo.

Diagrama para Criar Fraseados na Bateria: Parte I

Como funciona o Diagrama

É bem simples de entender, você vê esses desenhos de um kit básico de bateria com as flechas apontando na direção exata por onde você deve começar e terminar uma frase. A flechas além de indicar a direção do movimento elas nos dizem a quantidade de movimento necessário para executar uma frase. Como podemos ver, esses desenhos assemelham-se à letras do nosso alfabeto, como por exemplo, a letra “Z” representa 4 pontos no nosso diagrama.

Neste caso acima, comece com a mão esquerda e siga mantendo cada mão em seu lado de origem na bateria, nunca cruzar as mãos. Assim aproveita bem cada setor.

Formas de aplicações

Esses diagramas ficam bem mais interessantes quando aplicados com os rudimentos. Neste caso o diagrama é aplicado um stroke roll, sendo um rufo de 7 toques invertidos por tempo. São 3 grupos de 2 fusas e sua semicolcheia, cada um em um ponto do “Z”.

Para facilitar a sua vida aplique a técnica de rebotes múltiplos.

Usando técnicas de composição

Outra alternativa para aumentarmos a nossa as nossas opções sonoras com esses diagramas, é a aplicação de algumas técnicas de composição como inversão, deslocamento, extensão e combinação. Começaremos portanto com a inversão.

Inversão

Agora você simplesmente vai inverter a ordem de execução do rudimento anterior (7th stroke roll). Então você começa a partir do surdo com a mão direita.

Deslocamento

Agora vamos ver as diversas formas de deslocamento desses diagramas bem como as suas inversões.

Você pode fazer essas aplicações nos lados extremos da bateria e com sentidos inversos.

Na parte 2 deste artigo, iremos mostrar mais exemplos usando outras técnicas de composição, como combinações e espelhamento. Não esqueça de começar devagar, tenha paciência e aumente a velocidade de seu metrônomo gradativamente :)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


6 − = cinco