As principais madeiras de guitarra

Bom pessoal, neste artigo iremos abordar as principais madeiras de guitarra existentes. Não são todas as disponíveis, até porque seria uma lista extensa de madeiras de guitarra disponíveis, além de suas combinações, mas queremos dar uma idéia do que você poderá encontrar, pois as madeiras de guitarra que listaremos abaixo são as mais comuns.

Assim como no violão. a madeira da guitarra pode variar e com isso as características específicas daquela madeira influenciam na sonoridade do instrumento.

As principais madeiras de guitarra

Madeiras de guitarraO corpo da guitarra pode ser considerado o centro do instrumento, pois é a parte de maior massa e é também, uma espécie de “estrada sonora” por onde passa todo o som produzido pelas cordas a caminho da captação. O material com o qual foi produzido é fundamental para a resolução timbrística final, pois diferentes diferentes madeiras de guitarra irão determinar as diferentes maneiras de como o corpo irá receber as vibrações criadas pelas cordas.

É muito grande a variedade de madeiras de guitarra que se pode utilizar para a construção dos corpos de guitarras, cada uma delas possuindo suas próprias características sonoras. Pelo fato de funcionar como uma prancha sonora, devemos levar em consideração que diferentes formatos podem alterar de diversas maneiras a sonoridade de uma mesma madeira de guitarra, por se tratar de mudanças em sua densidade e peso. Mesmo dentro desse imenso leque de possibilidades podemos fazer algumas considerações gerais.

MADEIRAS DE GUITARRA – STIFFER
Madeira de guitarra proeminente da Europa, principalmente da Alemanha. Por esse motivo é muito comum em instrumentos europeus. Ela possui uma típica cor clara, um som limpo e com certo brilho. Combina muito bem com a utilização de cordas de aço, por este motivo é muito usada também em violões elétricos. Colocada em outras partes do instrumento ou em outros instrumentos, dá ao mesmo, um timbre bem característico, próprio da madeira de guitarra, tornado-a bem reconhecível.

MADEIRAS DE GUITARRA – PAU-BRASIL
Madeira de guitarra leve e muito resistente a variações climáticas. Tem boa resposta no que diz respeito à intensidade (volume), pelo fato de possuir um sustain constante, ataque moderado com uma boa massa sonora final.

MADEIRAS DE GUITARRA – ASH
Tem um timbre bem característico por possuir uma boa resposta de agudos e, por conseqüência, um som brilhante. Se relaciona bem com sistemas elétricos, captadores, etc., porém, às vezes, sem boa resposta de graves. O que pode levar a uma fraca massa sonora final.

MADEIRAS DE GUITARRA – MAPLE
Possui uma ótima resposta de ataque mas com um veloz declínio da nota – decay – dando bastante clareza. Sem uma boa projeção de harmônicos, acaba gerando uma forte resposta do som fundamental.

MADEIRAS DE GUITARRA – MAHOGANY
Madeira de guitarra relativamente pesada, usada também em outras partes do instrumento. Este fator se choca de frente com outras características ideais para esta parte do instrumento, como: um ótimo sustain e um ataque macio com boa massa final.

Existem várias formas de se combinar os materiais na construção de corpos, pode-se usar outras opções como por exemplo o CEDRO ou a “STIKA” (proeminente da costa pacifica), o que tentamos aqui é dar um noção do que pode ser feita.

Certamente o universo de madeiras de guitarra é grande, mas você já tem agora uma boa base para escolher seu instrumento!

Comentários

  1. Carlos Eduardo diz

    Existe um projeto da UFPR, do curso de Luteria, que desmentiu o mito de que a madeira do corpo influencia no timbre final. Segundo diversos testes realizados, as diferenças existentes são desprezíveis.
    No projeto foram analisados 9 corpos de madeiras diferentes, usando sempre o mesmo braço, mesma ponte, mesmo captador e sem elétrica, só o cap ligado direto ao jack. O projeto já foi terminado e publicado, para maiores informações procurem o site do curso e entrem em contato com os professores.
    Outra coisa sobre o texto, “MADEIRAS DE GUITARRA – PAU-BRASIL
    Madeira de guitarra leve e muito…”, pau brasil não é uma madeira leve, no mínimo de peso moderado, sua massa é 1,1 e seria extremamente pesada para um corpo, por exemplo.

    • diz

      Obrigado pelo seu comentário Carlos, certamente é uma informação útil. Este assunto ainda é bem polêmico entre músicos e entusiastas e percebemos bastante opiniões divididas. Ao passo que você nos enviou esse estudo, ainda há diversos outros artigos e testes que demonstram o efeito dos diferentes tipos de madeira na tonalidade do instrumento. Enfim não queremos defender esta opinião aqui, apenas queremos apontar que este assunto ainda não tem um “desfecho” conclusivo. Agradecemos pela sua participação!

  2. Jonas diz

    Nessa pesquisa ocorreram condições bem duvidosas acerca do método utilizado… então acho que precisa de outra, usando um ambiente apropriado E material apropriado. Porque ela não explica como até hoje não se consegue reproduzir um violino com a qualidade de Antônio Stradivari, por exemplo. Se a madeira não influenciasse, era mais facil fazer guitarra de MDF, colocar uns EMG’s ativos e se divertir. Pena que não é tão fácil…

  3. Bruno diz

    Cara tudo influência no tom da guitarra, até a safra em que a madeira foi colhida, o tempo de secagem dela, madeira é igual vinho quanto mais velha melhor. Enfim, além disso tem o fator circuito elétrico, que claramente efetiva uma diferença considerável no timbre, acho que os luthiers que concluíram isso, deveriam fazer outro teste com o mesmo circuito elétrico agora alterando a vibração do braço, onde se concentra o maior diferencial sonoro na guitarra. É válido lembrar que isso é um assunto extremamente polêmico, haja vista que os outros 50% do timbre está no músico, e no estado atual do músico, nunca tocamos de uma mesma forma duas vezes…
    Em suma tudo influência na sonoridade da música e é de fundamental importância que seja analisada quaisquer fatores ao comprar uma guitarra, desde emendas até polaridade da capitação, ver se vulgarmente falando: os imãs da captação estão todos magnetizados. Enfim, quem quiser conversar só entrar em contato pelo yahoo e mando meu msn. [email protected]

  4. Alexsandro diz

    Olá, estou comprando uma fender squier strato para canhoto e verifiquei que o madeiramento dela é de agathis. gostaria de saber apenas se este é um madeiramento confiável. se dá um bom som para tocar rock.

    abraços,

    Alexsandro.

  5. diz

    Acho td isso mto bom, mas tomem cuidado para não cometerem o erro que cometi gastei um dinheirão procurando melhor guitarra e ampli e depois descobri que o mais importante oque manda mais mesmo é o musico, vi musico bom tocar com coisa ruim e dar um show e ja vi musico que estuda pouco (p mim ñ é ruim e sim q estudou pouco) com ótima guitarra e ampli fazer um som fraquissimo. Eu mesmo estou estudando pq nenhum equipamento do mundo vai fazer o som p/ vc e se fizer q graça tem?
    Lógico que quando junta um bom musico com um bom instrumento é melhor ainda, mas o diferencial está na oredem, p mim é primeiro saber tocar depois bons intrumentos. Nao me prendo mais nem é um ponto nem em outro e sim procuro o equilibrio entre os pontos. abraço a todos

Trackbacks

  1. […] O material com o qual foi produzido é fundamental para a resolução final no timbre da guitarra, pois diferentes materiais, ou melhor, diferentes madeiras irão determinar as diferentes maneiras de como o corpo irá receber as vibrações criadas pelas cordas. É muito grande a variedade de madeiras que se pode utilizar para a construção dos corpos de guitarras, cada uma delas possuindo suas próprias características sonoras. Pelo fato de funcionar como uma prancha sonora, devemos levar em consideração que diferentes formatos podem alterar de diversas maneiras a sonoridade de uma mesma madeira, por se tratar de mudanças em sua densidade e peso. Para se aprodundar ainda mais no assunto sobre a influência da madeira no timbre da guitarra, veja este artigo sobre ‘As principais madeiras de guitarra’. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


+ sete = 15