Amplificador para Baixo: Como escolher e qual as melhores marcas

A hora de escolher o primeiro amplificador para baixo sempre gera muita dúvida, e geralmente depois de um tempo o baixista deseja trocá-lo por algo melhor. O que é uma atitude bem natural até por uma eventual falta de conhecimento ou então por falta de dinheiro para investir ou simplesmente esperar o tempo passar para ver o que vai acontecer. Neste artigo focaremos em algo melhor como o seu segundo amp a ser investido, um amplificador para baixo mais robusto digamos assim,  que te proporcionará um som alto e orgulhoso!  ou “play it loud and proud”.

Amplificador para Baixo: Amp Combo VS Amp Cabeça ou Cabeçote e Gabinete

Todo alto-falante ou speaker precisa de um amplificador para conduzir o som. Você não pode simplesmente plugar o seu instrumento atrás de sua caixa acústica e esperar sair qualquer som de lá. Assim cada amplificador de baixo ou guitarra precisa de um pré-amplificador com processamento de sinal, um amplificador de potência e um ou mais speakers.

A verdade é que há muito pouca diferença entre um amplificador combo e um amp cabeçote e uma caixa acústica. O “cabeçote “ é a parte eletrônica que tem o pré-amplificador, processamento de sinais (efeitos e equalização) e um amplificador de potência (Watts!). Um amplificador combo é apenas as duas peças parafusadas em uma caixa comum. Os Combos tendem a ser um pouco mais baratos do que comprar os itens separadamente, e alguns combos tem menos entradas e saídas, mas isso tem muito pouco a ver com a qualidade do som. Em se tratando de amplificador para baixo o que vai diferenciar aí é a qualidade entre um e outro.

Amplificador para Baixo: Caixa Acústica

Um dos principais atributos de uma caixa acústica para baixo é que ela precisa movimentar muito ar. Isso significa que o alto-falante precisa ter um diâmetro muito maior, e se movimenta dentro e para fora por um longo caminho. Um dos problemas comuns dos speakers padrões das guitarras é que eles tendem a se mexer por si próprio. Esta é uma das razões na qual um gabinete para baixo precisa ser selado ou portado. Em frequências mais baixas o speaker precisa de um pouco de ar dentro da caixa para recuar um pouco para trás para mantê-lo sob controle.

Amplificador para baixo: Speakers Grandes VS Speakers Pequenos

Uma vez que precisa movimentar bastante ar, você deve estar pensando que quanto maior melhor. Mas há um problema: mesmo os contrabaixos possuem altas frequências. E para um grande alto-falante criar som de alta frequência ele precisa ser flexível. Simplesmente não é mecanicamente possível mover todo um alto-falante de 15 pol com apenas 1KHz, apenas um central pode mover-se rapidamente.

Isso cria um dilema para os projetistas, para frequências mais baixas você quer um speaker forte,  mas para ter altas frequências você precisa de um cone de alto-falante mais flexível. Além disso, conforme um alto-falante se torne grande e rígido, ele torna-se pesado. Com isso é claro que eles ficam mais caros para construir também, porque é necessário mais energia para mover aqueles imensos cones, requerindo mais bobinas, frames e ímãs.

Uma solução é usar vários alto-falantes, dois alto-falantes de 10″ ocupam a mesma área do que um de 15″. Ao projetar esses alto-falantes para poder se mover melhor é possível usar esses 2 alto-falantes de 10″ para um baixo. Pelo seu raio e área serem menores, é mais fácil torná-los leves e rígidos, e consequentemente, produzir frequências mais altas também.

Aqui está uma tabela de diferentes tipos de speakers e gabinetes com suas respectivas áreas:

amplificador para baixo

Na maioria dos casos, você vai achar que um de 2×12 e 4×10 é mais que suficiente, e ele vai soar muito melhor do que uma 1X15, ou 1×18. Note-se que os diferentes fabricantes tornaram-se muito mais adeptos em obter o máximo de seus alto-falantes. A SWR é muito boa para obter um som limpo de qualidade com seu speaker único de 12″.

Amplificador para Baixo: Visão Geral

Talvez você deve estar pensando em levar um amplificador para baixo (amp) na faixa dos 200-400w. Baixas frequências sugam muita energia, movendo aqueles pesados e grandes speakers para trás e para frente. Nesta faixa de potência, você deve ser capaz de obter um bom leque de funcionalidades, incluindo dual-channels e outras vantagens.

Ter dois canais é muito bom porque você pode configurar 2 EQ diferentes e efeitos diferentes – por exemplo, um para baladas e outros para hard rock – e facilmente alternar entre eles. Ter dois controles de ganho são úteis se o overdrive interno for desejado, assim você pode aumentar a distorção e diminuir o volume com esses dois controles. Normalmente, o EQ será também um simples terceiro botão, ou um equalizador mais sofisticado paramétrico ou gráfico.

Conforme mencionado acima, isto aplica-se tanto para o amplificador para baixo combo ou cabeçote separado.

Amplificador para Baixo: Equipamentos Gigantes

Se você estiver certo de que precisa de uma aparelhagem maior e um som mais alto possível, você pode arranjar amplificadores do gênero 4×10 1×15 (conjunto) ou até mesmo 8×10. Mas tenha em mente que são enormes,  caros e pesados, e a potência rondando sempre por volta dos 600-1200w. Se você tiver essa divisão 4×10/1×15, eu recomendo usar um crossover e dois amps (300w cada), porque você não vair querer enviar as altas frequências para o de 15″.

Amplificador para Baixo: Marcas

Nossa senhora, existe tantas marcas diferentes de amplificador para baixo que é possível se perder, todas parecem iguais, mas mesmo assim ainda há diferenças, e claro, com diferentes faixas de custos. Por exemplo, um gabinete para baixo 4×10 da Carvin custa bem menos do que um modelo idêntico da SWR. Muitas pessoas acham que SWR soa melhor, mas será que vale o preço pelo custo-benefício? Também temos muitos 1×12 e combos 1×15 fabricados pela Fender e pela Ashdown que são excelentes. Então é realmente uma escolha pessoal.

Mas há uma advertência, cuidado com alto-falantes da Hartke, porque seus cones são feitos de alumínio, enquanto algumas pessoas gostam dele, já ouvi também muitas pessoas com pé atrás com essa marca.

Recomendação

Minha preferência pessoal ficaria entre um de 4×10 com um cabeçote de 300w, feito pela Carvin, Peavey ou Ampeg (não, não estou sendo pago para dizer isso heheeh). Com certeza eles vão ser altos o suficiente quando você precisar, além de ter uma vasta gama de funcionalidades, vale a pena. Se o tamanho for um problema, eu acho que a SWR oferece um bom pacote de qualidade e funcionalidade pelo seu tamanho pequeno.

Alguma das melhores marcas de amplificador para baixo ou amp para baixo:

  • Ampeg
  • Ashdown
  • Carvin
  • Bag End
  • Crate
  • Eden
  • Fender
  • Gallien-Krueger
  • Hartke
  • Marshall
  • Mesa-Boogie
  • Peavey
  • Sunn
  • SWR
  • Trace Elliot
  • Yorkville

E várias outras marcas menores.. Pessoal, em suma seria isso, espero que vocês levem em consideração algumas dessas dicas na hora de escolher o seu amplificador para baixo.

Comentários

    • swestphal diz

      Olá Claudinei,

      Não conheço esse modelo, irei deixar seu comentário aprovado para que alguém que conheça se manifeste.

      Obrigado pela visita!

  1. Edgar Velloso diz

    Cara,
    Parabéns mesmo pela matéria! Muita propriedade…
    Estou na minha busca de um ampli… Mas tenho muita dúvida…
    Parabéns mesmo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


oito + 9 =