A utilização dos Tons e Semitons no sistema musical

Tons e Semitons no Sistema Musical: Como já havíamos visto no artigo anterior sobre Teoria Musical para Iniciantes, conforme colocamos sinais de alteração nas notas naturais, mudamos suas freqüên­cias para cima ou para baixo (para agudo ou pra grave). Por exemplo, quando colocamos um sustenido ( # ) na nota Sol, alteramos sua freqüência ascendentemente, em um SEMITOM, ou seja, a nota passa a se chamar Sol#, isso ocorrerá com outras notas também. Então, se colocamos um sustenido na nota Dó, a mesma se transforma em Dó#.

Dessa mesma maneira, se colocamos um BEMOL ( b ) na nota Sol, alteramos a sua freqüência em um SEMITOM descendente, ou seja, a nota passa a se chamar Solb – o que também ocorrerá com outras notas. Ao colocarmos um bemol na nota Ré, a mesma passa a ser um Réb.

Utilização dons Tons e Semitons no sistema musical

A utilização dos Tons e Semitons no sistema musical depende da distância existente entre as notas naturais. Isso significa que, nas notas em que o intervalo for de Tom, poderá existir um Acidente Musical. Já nos intervalos entre notas em que o intervalo for de Semitom, não poderá existir acidente musical.

Intervalos entre as notas:

 

 

 

 

Então teremos o seguinte:

 

 

 

 

Portanto, o espaço entre notas que possui um Tom é aquele que permite a colocação de um acidente musical (nota musical com bemol ou sustenido). O espaço que possui um Semitom não permitirá a colocação de outras notas entre as notas.

Vamos visualizar isso de outra forma, para ficar mais claro.

Intervalos de notas que terão acidentes:

Dó e Ré

 

 

 

Ré e Mi

 

 

 

Fá e Sol

 

 

 

Sol e Lá

 

 

 

Lá e Si

 

 

 

Intervalos de notas que não terão acidentes:

Mi e Fá

 

 

 

Si e Dó


 

Basicamente este seria o conceito básico dos Tons e Semitons no sistema musical.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


um × 4 =