A importância do metrônomo

Como funciona o metrônomo?

O metrônomo produz pulsos de duração regular e exata conforme parâmetros de velocidade e  dinâmica estabelecidos pelo seu usuário. Pode ser considerado uma espécie de relógio usado por cantores, compositores, maestros, arranjadores e instrumentistas para determinar a velocidade de uma música ou parte dela, a ser seguida por todos que devem executá-la. Além disso, quando a composição não possui marcação rígida (tempo rubato), o aparelho serve para delimitar uma pulsação em torno da qual as variações são realizadas.

Os valores estipulados pelo metrônomo indicam o número de batidas por minuto (bpm). A quase totalidade dos aparelhos, ao menos os mais  tradicionais, faz marcações de de 40 e 240 bpm. Costuma-se subdividir  este espectro em diversas faixas, chamadas de andamentos musicais. Escritos em italiano, os metrônomos eram originalmente usados para definir o caráter da obra, o que determinava a sua velocidade. O andante por exemplo, corresponde à velocidade dos passos de uma pessoa; o allegro por sua vez, representa uma interpretação alegre.

Afinal, qual a importância do metrônomo?

Quando um músico está preocupado com a parte técnica da execução, muitas vezes não consegue manter a constância das pulsações, ou seja, os tempos que interpreta não são isócronos. O uso desse aparelho chamado de metrônomo, portanto, auxilia os estudantes a vencer tais dificuldades, mantendo o andamento correto. Isso também ajuda o músico a manter concentração independente das distrações externas. Para baixistas e bateristas em particular é bem importante para manter a pulsação correta para mantê-los na linha com o restante do arranjo.

O metrônomo é extremamente importante para gravações de músicas, samplers, shows com payback ou grooves eletrónicos. Se você quiser ser um músico profissional e não se dá bem com o metrônomo, então pode ter sérios problemas com a sua banda.

Dicas rápidas de como usar o metrônomo

Os alunos inexperientes tendem a treinar “correndo atrás” do metrônomo, o que é errado. Na verdade, a pulsação deve ser determinada com um valor que permita tocar de maneira relaxada e precisa. Também é importante ao praticar um exercício de uma técnica é utilizar o mínimo de notas por batida, de modo a se obter mais precisão. Portanto, o metrônomo é extremamente importante para aprender técnicas novas e manter a disciplina.

Uma breve história sobre o metrônomo

metrônomoO primeiro modelo de metrônomo foi criado em 1812 pelo relojoeiro holandês Dietrich Nikolaus Winkel. Quatro anos depois, o autríaco Johann Mãlzer baseou-se pelo produto criado por ele, fez diversas modificações e patenteou. De acordo com os historiadores, o primeiro compositor que se tem notícia ao utilizar o metrônomo para aferir a rítmica de suas canções foi Ludwig Van Beethoven, amigo de Mãlzer em 1817. Curiosamente, estudiosos modernos defendem que o erudito alemão escreveu tempos aceleradíssimos em suas partituras de algumas obras porque usou um aparelho sem muita precisão.

Os primeiros metrônomos eram mecânicos, movidos a cordas, com estrutura semelhante a de um despertador. Nas últimas décadas, em virtude do desenvolvimento tecnológico do mercado de

(foto ilustrativa de um modelo antigo de metrônomo)

instrumentos musicais, começaram a ser fabricados metrônomos eletrônicos, que atualmente compõem a maioria dos metrônomos no mercado. Atualmente existe uma grande variedade de metrônomos no mercado, desde os mais tradicionais até aqueles com uma espécie de vozes digitalizadas para auxiliar na contagem, fora ajustes de tempo forte e fraco e além de marcação de subgrupos rítmicos dentro de compassos. Os formatos dos metrônomos também variam: podem ser de bolso, eletrônicos, digitais, virtuais e etc.. Os metrônomos podem ainda estar inseridos em outros equipamentos, como afinadores, programas de gravações, etc.

Andamentos Musicais

Embora seja utilizada na música oriental, especialmente do gênero erudito, a definição dos valores relativos aos andamentos musicais não é totalmente exata. Seus tempos são estabelecidos de forma aproximada, ou seja, pode haver mais de um significado para a mesma categoria, conforme o estilo, a música, o compositor e o intérprete. Em seu consagrado livro “Teoria da Música” o checo Bohumil Med utiliza a seguinte tabela de referência:

Andamentos / BPMS
Grave / 40
Largo / 44 – 48
Lento / 50 – 54
Adagio / 54 – 58
Largheto / 60 – 63
Andante / 63 -72
Andantino / 69 – 80
Sostenuto / 76 – 84
Commodo / 80
Maestroso / 84 – 88
Moderato / 88 – 92
Allegretto / 104 – 108
Animato / 120
Com Moto / 20
Allegro / 132
Vivace / 160
Vivo / 160
Presto / 184
Prestissimo / 208

Além desses vários modelos de metrônomos que encontramos hoje em dia nas lojas, também existem os metrônomos online, e logo iremos disponibilizar um metrônomo online para o pessoal.

Artigo sobre A importância do metrônomo editado e escrito por JP – PortalMúsica.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


− 1 = quatro