A história das notas musicais

Antes de contarmos a história das notas musicais, gostaria de fazer uma rápida abordagem. Na  música, temos um complexo sistema que possui 12 sons diferentes. A princípio, sete são chamados notas naturias e cinco são chamados de acidentes musicais.

As sete notas musicais, chamadas notas naturais, são as seguintes:

DÓ, RÉ, MI, FÁ SOL, LÁ, SI

Esses nomes de notas representam uma intenção de organizar os sons de forma que possamos utilizá-los de uma maneira prática e “descomplicada”.

Os Acidentes Musicais são formados através da alteração de notas naturais, que ocorrem com a utilização dos Sinais de Alteração. Esses sinais, como o próprio nome diz, alteram a frequência das notas naturais sem mudar o nome. Essas mudanças podem ocorrer de duas formas  diferentes as quais chamamos de BEMOIS (b) e SUSTENIDOS (#).

Em outro artigo iremos tratar com mais  profundidade este assunto. Para o momento, o que nos interessa de fato é a origem dos nomes das notas musicais e não a origem do sistema musical. Vimos apenas uma pequena introdução sobre o assunto.

A história das notas musicais

A história das notas musicais e a origem dos nomes nos leva à Europa do século XVII, mais especificamente, à Itália em meados de 1600, onde viveu o monge beneditino Guido D’Arezzo.

Guido era um influente personagem religioso ligado à música – e a ela dedicou sua carreira dentro da igreja. Foi ele quem deu nome às notas musicais, através da primeira sílaba de cada verso do seguinte hino feito em memória à São João Batista:

Hino à São João Batista

Ut queant laxis,  ( Para que nós, servos, com nitidez)
Resonare fibris   ( e língua desimpedida)
Mira gestorum   (o milagre e a força dos teus feitos)
Famuli tuorum   (elogiemos,)
Solve polluti       (tira-nos a grave culpa)
Labil reatum      (da língua manchada)
Sancte Joannes (ó João!)

Esse hino costumava ser entoado pelos coros de meninos. Assim, Guido deu as notas os nomes: UT – RÉ – MI – FÁ – LÁ, acrescentando depois para completar a escala o Si proveniente das primeiras letras de “Sancte Joanne” (São João). Algum tempo depois, pela dificuldade de se pronunciar a sílaba  Ut, houve a substituição pelo nome da nota, feita pelo maestro italiano Giovanni Battista Doni, utilizando a primeira sílaba de seu sobrenome.

Existem livros que dizem que a tal substituição ocorreu por intervenção do próprio Guido, pela dificuldade de se pronunciar a sílaba Ut, trocando-a pelo Dó retirando de seu próprio nome Guido.

Espero que todos tenham matado a sua curiosidade  sobre a história das notas musicais!

Gostou? Compartilhe!

Você pode gostar também:

3 Comentários para “A história das notas musicais”

  1. regis disse:

    SÓ GOSTARIA DE COLABORAR COM UMA PEQUENA PARTE. ACREDITO QUE SE EQUIVOCARAM QUANDO COLOCARAM QUE O MONGE BENDEDITINO GUIDO AREZZO VIVEU EM MEADOS DO ANO 1600. O CORRETO E QUE ELE NASCEU EM 992 E FALECEU EM 105O.

Trackbacks/Pingbacks


Deixar Comentário

Opine Já!

O que você quer ver no Portal Música?

Ver Resultados

Loading ... Loading ...

Estamos no Facebook